quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Aprovados no Prouni têm até dia 23 para comprovar informações



Começou nesta quinta-feira (15) o prazo para a comprovação das informações dos candidatos pré-aprovados na primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni). O procedimento deve ser feito na universidade onde o candidato vai estudar até a próxima sexta-feira (23).

As informações que devem ser comprovadas dizem respeito ao cadastro, residência e renda do candidato e da família. A instituição também poderá solicitar informações complementares.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Sisu 2018/1 já soma mais de 1,5 milhão de inscritos


O Ministério da Educação (MEC) divulgou novo balanço de inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Até as 16h desta quarta (24), foram registrados 1.507.922 inscritos em instituições públicas brasileiras de ensino superior. Como cada candidato pode escolher até duas opções de cursos, o total de inscrições ultrapassou 2.905.807.
De acordo com o MEC, as três carreiras mais procuradas são Medicina, Direito e Administração. 
As inscrições terminam dia 26 de janeiro, sexta-feira. É obrigatório ter feito o Enem 2017 e obtido nota acima de zero na redação – é necessário o número de inscrição e a senha do Enem para se inscrever no Sisu. Caso tenha se esquecido de alguma dessas informações, o candidato poderá recuperá-las no site do Enem
É possível alterar as opções de curso durante todo o período de inscrição. Será validada apenas a última alteração confirmada.
Este ano são ofertadas 239.716 vagas em 130 instituições, sendo 30 instituições públicas estaduais – um centro universitário, sete faculdades e 22 universidades; e 100 públicas federais, com dois centros de educação tecnológica, uma faculdade, 36 institutos federais de educação, ciência e tecnologia, e 61 universidades.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Resultado ENEM

Consulta individual pela internet


A nota do Enem 2017 só pode ser consultada individualmente. Para isso, os candidatos que fizeram o exame devem acessar a Página do Participante e incluir seu CPF e a senha cadastrada.
Entre os dias 1º e 15 de janeiro, 300 mil candidatos do Enem trocaram sua senha no sistema, segundo informou ao G1 Camilo Mussi, diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais do Inep.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

UEMG divulga locais de prova e UEPG anuncia datas

UEMG publica locais de prova do vestibular 2018


A Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) divulgou o cartão definitivo de inscrição do vestibular 2018, com os locais de prova. A prova acontece no dia 7 de janeiro, das 14h às 18h30. A prova consiste de 54 questões objetivas com o conteúdo do ensino médio.
São 3.206 vagas ofertadas, além das que serão destinadas ao Sisu. Veja mais informações nos editais específicos.

UEPG divulga datas dos processos seletivos de 2018


A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) anunciou as datas dos vestibulares que acontecem em 2018. O de inverno terá provas nos dias 8 e 9 de julho, enquanto o de verão (vestibular 2019) acontece nos dias 9 e 10 de dezembro. O processo seriado (PSS) acontece em 18 de novembro.
A prova passará a ter 60 questões, ao invés de 56, devido à inclusão das disciplinas de arte, sociologia, filosofia e educação física no programa.
A universidade também adiantou a lista das leituras obrigatórias:

  • PSS 1:  Sermão da Sexagésima (Padre Antônio Vieira) e Melhores Poemas (Cláudio Manuel da Costa)
  • PSS 2: Inocência (Visconde de Taunay) e Melhores Poemas (Raimundo Correia)
  • PSS 3 e vestibulares regulares: As Meninas (Lygia Fagundes Telles), Auto da Compadecida (Ariano Suassuna), Bagagem (Adélia Prado), Dom Casmurro (Machado de Assis) e O Mestre e o Herói (Domingos Pellegrini)

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Efeito Enem eleva notas de corte para 2ª fase da Fuvest 2018


SÃO PAULO - Erik Yudi acreditava que, com as questões que acertou, seria mais fácil ir para a segunda fase da Fuvest, vestibular para ingresso na Universidade de São Paulo (USP). Mas ele se surpreendeu. “Subiu demais a nota de corte”, diz o candidato de Medicina, de 20 anos, que conseguiu a aprovação por dois pontos.
A Fuvest divulgou nesta sexta-feira, 8, as notas mínimas para a aprovação dos candidatos na primeira fase. Houve elevação em oito das dez carreiras mais concorridas. Só Jornalismo teve nota de corte menor - e Medicina, em Bauru, foi criada este ano.
As notas subiram ainda mais para os que tentam uma vaga na Medicina em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Para o curso, a alta foi de 10% – de 69 pontos para 76, em 90 possíveis.
+++ Gabarito da primeira fase da Fuvest é divulgado; confira
Professores de cursinhos têm a explicação na ponta da língua: o crescimento tem relação com a redução no número de vagas oferecidas especificamente pela Fuvest, o que eleva a concorrência. Desde 2015, a USP adota o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como método alternativo de ingresso. Com isso, das 105 carreiras em oferta neste ano, mais da metade (58) teve aumento na concorrência pela Fuvest em relação à edição anterior.
No caso de Medicina, foram 135,7 inscritos por vaga, mais do que o dobro do ano anterior. O total de lugares pela Fuvest caiu de 295 para 125. É a primeira vez que a Medicina usará o Enem para selecionar candidatos – para 50 vagas. Além disso, a Fuvest não será mais utilizada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, que oferecia 120 vagas na “conta” da carreira de Medicina em Pinheiros.
+++ Fuvest divulga nota de corte da 1ª fase do vestibular 2018
“Na maioria dos cursos, a nota de corte aumentou em 2 ou 3 pontos e isso é recorrente nos vestibulares”, diz o coordenador do Anglo, Daniel Perry. Segundo ele, a prova considerada mais fácil deste ano também explica, em parte, o crescimento da nota mínima. “Todo vestibulando que se prepara sabia que haveria um aumento, mas 7 pontos em Medicina é realmente impactante. O aluno que tinha feito 75 ou 74 ainda tinha a esperança de ser convocado.”
Candidato de Medicina na USP pela terceira vez, Yudi é um dos 359 selecionados para a segunda fase. Ele fez 78 pontos na primeira etapa e recebeu a notícia com alívio, mas viu a decepção de colegas. “Acabou surpreendendo todo mundo.”
Quem também está no páreo é Marina Bianco, de 26 anos. Formada em Direito, a aluna voltou ao cursinho para mudar de carreira e fez até cálculos para estimar a nota de corte. E não errou. “Minha conta feita em casa estava dando aproximadamente 75 ou 76.”

Preparo

Preparação. Agora, Marina e Yudi querem aproveitar a oportunidade para estudar. E as festas de fim de ano terão de ser adiadas, pelo menos por alguns dias. “No ano passado, não comemorei o Natal. Fui ao Starbucks e fiquei estudando até fecharem. Neste ano, pretendo fazer a mesma coisa”, diz Yudi.
Para Eduardo Figueiredo, coordenador de Física do Objetivo, a ideia é não relaxar. “O aluno tem de manter o ritmo que teve o ano todo. É como uma olimpíada.” A segunda fase da Fuvest será aplicada nos dias 7, 8 e 9 de janeiro.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Unicamp: Vestibular divulga lista de aprovados para a segunda fase


A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) está divulgando a lista dos candidatos aprovados na primeira fase do Vestibular Unicamp 2018, juntamente com os locais de prova da segunda fase. A lista está disponível na página da Comvest na internet (www.comvest.unicamp.br). Os locais de prova são informados individualmente, no momento da consulta à lista de aprovados, através do número de inscrição ou nome do candidato. 15.461 candidatos estão aprovados para a segunda fase. Este ano, 76.225 candidatos fizeram a prova da primeira fase, realizada em 19 de novembro. São oferecidas 3.340 vagas em 70 cursos de graduação da Unicamp. A Comvest também está disponibilizando as notas de corte por curso e a tabela com a relação candidatos-vaga para a segunda fase. As notas obtidas pelos candidatos na primeira fase estarão à disposição na internet, a partir do dia 21 de dezembro de 2017.

Locais de prova
A Comvest ressalta que os candidatos devem ficar atentos aos locais das provas que estão sendo divulgados, já que eles não serão necessariamente os mesmos onde o candidato realizou a primeira fase. Além dos locais, também há mudança de cidade nos casos indicados na tabela abaixo:

Locais onde acontecem as provas da segunda fase
Segunda fase
Todos os candidatos aprovados devem fazer todas as provas da segunda fase, independentemente do curso escolhido. A segunda fase será realizada em três dias consecutivos: 14, 15 e 16 de janeiro de 2018. A segunda fase é constituída de provas idênticas para todos os candidatos, com questões dissertativas. Cada uma das provas é composta de seis questões, com exceção da Redação. As provas têm a seguinte distribuição:
- Prova de Redação (composta por duas propostas de textos a serem desenvolvidas pelos candidatos) e prova de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, no primeiro dia (14/1/2018);
Prova de Geografia, prova de História e prova de Matemática, no segundo dia (15/1/2018);
Prova de Biologia, prova de Química e prova de Física, no terceiro dia (16/1/2018).


Cidades
A Unicamp vai aplicar as provas da segunda fase do Vestibular 2018 nas seguintes cidades: Bauru, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Fortaleza, Guarulhos, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.

Próximas datas
As Provas de Habilidades Específicas para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança, serão feitas entre 23 e 26 de janeiro de 2017, em Campinas. A primeira chamada será divulgada dia 8 de fevereiro e os convocados nesta chamada deverão efetivar a matrícula não presencial (pela internet) no dia 9 de fevereiro, exclusivamente na página eletrônica da Comvest, em formulário específico.

Fuvest divulga nota de corte da 1ª fase do vestibular USP 2018

Nesta sexta-feira, 8 de dezembro, a Fuvest publicou em seu site o número mínimo de acertos, por carreira, necessário para o acesso à segunda fase do vestibular USP 2018, a chamada nota de corte. A lista completa pode ser acessada neste link. O curso de Medicina, em São Paulo, teve a maior nota mínima (76) e máxima (90).
Confira as carreiras com nota de corte maior ou igual a 50, em ordem decrescente:
Código e Nome da CarreiraMÍNIMO
500-Medicina76
505-Medicina – Ribeirão Preto72
501-Medicina – Bauru69
715-Engenharia Aeronáutica – São Carlos65
150-Curso Superior do Audiovisual62
550-Psicologia61
270-Relações Internacionais60
415-Ciências Biomédicas59
160-Direito58
105-Arquitetura – FAU57
775-Engenharia na Escola Politécnica57
555-Psicologia – Ribeirão Preto56
785-Engenharia – São Carlos56
110-Arquitetura – São Carlos55
220-Jornalismo54
510-Medicina Veterinária54
765-Engenharia Elétrica e de Computação – São Carlos54
155-Design53
401-Ciências Biológicas53
416-Ciências Biomédicas – Ribeirão Preto53
735-Engenharia Civil – São Carlos53
165-Economia, Administração, Ciências Contábeis e Atuária52
265-Publicidade e Propaganda52
410-Ciências Biológicas – Ribeirão Preto51
470-Fisioterapia50
515-Medicina Veterinária – Pirassununga50
Para os treineiros de Humanas, Biológicas e Exatas, as respectivas notas de corte são: 44, 46 e 48.
Dos 125.015 candidatos que fizeram a prova da primeira fase, apenas 19.690 candidatos serão chamados para a próxima etapa do vestibular. Eles disputarão 8.402 vagas em cursos oferecidos pela USP. Incluindo os treineiros, o total geral de convocados será 21.790.
A divulgação da lista com os nomes dos aprovados para a segunda fase do exame e dos respectivos locais de prova ocorrerá no dia 18 de dezembro, no site da Fuvest. Os endereços para a realização do exame não serão, necessariamente, os mesmos da primeira fase.
As provas serão de 7 a 9 de janeiro de 2018.
Da Assessoria de Comunicação da Fuvest

Fies ganha novas regras;

As novas regras para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foram sancionadas nesta quinta-feira (7) pelo presidente Michel Temer, em cerimônia no Palácio do Planalto.
Para o ministro da Educação, Mendonça Filho, as novas regras auxiliam o estudante a ingressar no ensino superior ao mesmo tempo que respeitam o ajuste fiscal preconizado pelo governo. “Precisamos levar em consideração a sustentabilidade também no aspecto econômico. Não adianta ter picos de crescimento, de oferta de crédito e logo mais a conta volta para o contribuinte. O Fies novo é um Fies que segura uma política pública dirigida aos mais pobres, preservando o equilíbrio fiscal”.

Entenda o novo Fies

O novo programa traz mudanças na taxa de juros, no prazo para pagamento do saldo devedor e amplia a faixa de renda para os interessados no financiamento.
As regras começam a valer para os contratos firmados a partir do primeiro semestre de 2018. O estudante que já tem contrato em andamento poderá migrar para as novas regras. De acordo com o Ministério da Educação, no total serão criadas 310 mil vagas para o próximo ano.
Uma das principais mudanças do novo Fies é a oferta de 100 mil vagas a juro zero para estudantes mais carentes. As demais vagas terão juros variáveis de acordo com o banco onde for fechado o financiamento. Atualmente, a taxa de juros é fixa em 6,5% ao ano.
Segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho, as taxas devem ficar bem menores que as praticadas hoje. “É possível financiar 100% do curso. As taxas de juros do Fies II serão determinadas pela política de crédito dos fundos constitucionais administrados pelos bancos regionais. Para cerca de 150 mil contratos [Fies II] você vai ter uma taxa de 3,5% no máximo, o que é um ganho enorme para jovens do nosso país”.

Fim da carência

Ficou estabelecido também o fim do prazo de carência de 18 meses, após a conclusão do curso, para que o estudante comece pagar o financiamento. O estudante deverá iniciar o pagamento no mês seguinte ao término do curso, desde que esteja empregado. O prazo máximo para pagamento será de 14 anos.
O dinheiro será descontado diretamente do salário do empregado que tiver emprego formal, por meio do eSocial, sistema já utilizado atualmente pelas empresas para pagar contribuições e prestar informações ao governo. Caso o estudante não tenha renda, o saldo devedor poderá ser quitado em prestações mensais equivalentes ao pagamento mínimo do financiamento. O mesmo critério será utilizado para o estudante que perder o emprego e para quem desistir do curso.
Para ser financiado, o curso de graduação deve ter conceito maior ou igual a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior ou ter autorização do MEC para funcionamento. Segundo Mendonça Filho, haverá cursos prioritários para financiamento. Cursos de formação de professores estão entre os priorizados.

Novas modalidades

Antes, o Fies era concedido apenas a quem tem renda familiar per capita de até três salários mínimos. O novo Fies tem novas modalidades destinadas também a estudantes com renda de até cinco salários. Os interessados devem ter nota mínima de 450 pontos e não podem zerar a redação no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), em uma ou mais edições desde 2010.
O novo Fies apresenta três modalidades. Na primeira, serão ofertadas as 100 mil vagas a juro real zero para estudantes com renda familiar per capita mensal de até três salários-mínimos. Os recursos para este financiamento virão da União.
A segunda modalidade é destinada a estudantes com renda per capita mensal de até cinco salários-mínimos. A fonte de financiamento serão recursos de fundos constitucionais regionais com risco de inadimplência assumidos pelos bancos. Serão ofertadas 150 mil vagas em 2018 para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
A terceira modalidade também vai atender estudantes com renda per capita mensal de até cinco salários-mínimos com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O risco de crédito também será dos bancos. Serão ofertadas 60 mil vagas para todos as regiões do país.

Pagamento de atrasados

Para quem está devendo prestações do plano, foi criado o Programa Especial de Regularização do Fies. O programa permite que aqueles que tiverem contratos atrasados, com parcelas vencidas até 30 de abril de 2017, possam fazer o pagamento quitando 20% do saldo em cinco vezes e o restante em até 175 parcelas.

Fundo Garantidor

A lei que altera o Fies também cria o Fundo Garantidor do Fies (FG-Fies) que será de adesão obrigatória pelas faculdades que participam do programa. O objetivo do fundo é garantir o crédito para os financiamentos. Dessa forma, mesmo com o aporte da União, o fundo será formado principalmente por aportes das instituições. A previsão é que tenha caixa de R$ 3 bilhões.

Sustentabilidade

De acordo com o Ministério da Educação, as mudanças têm o objetivo de garantir a sustentabilidade e continuidade do programa. Dados do ministério apontam que a taxa de inadimplência do Fies atingiu 50,1% e, em 2016, o ônus fiscal do fundo foi de R$ 32 bilhões. A expectativa do ministério é que a taxa de inadimplência caia para uma média de 30%.
*Colaborou Débora Brito – Repórter da Agência Brasil